Ilhabela/ SP

Ilhabela, conhecida como Capital Nacional da Vela, é um dos únicos municípios–arquipélagos marinhos brasileiros e um dos destinos mais populares no litoral norte do estado de São Paulo, microrregião de Caraguatatuba.
Além de praias paradisíacas, há muitas cachoeiras, trilhas e pontos de mergulho.

Saímos de Jundiaí na sexta-feira, 04/09/15, perto da hora do almoço e voltamos no feriado, dia 07/09/15; demoramos cerca de 4h30min para chegarmos lá. Achamos que teríamos tempo suficiente para conhecermos um pouco da ilha, só não contávamos com a chuva todos os dias. Assim, não aproveitamos como gostaríamos, pois deixamos de fazer vários passeios.

Hotel Itapemar
Como estávamos indo para comemorarmos nosso aniversário de casamento, escolhemos um hotel legal, o Itapemar, pouco mais caro, R$ 2443,30 por 3 diárias.
Ao chegar na ilha, o hotel está do lado esquerdo, pouco antes do centro histórico, 10 min a pé. Os quartos ficam em um prédio separado da recepção, piscina e restaurante, podendo ir com o carro até lá. Escolhemos o quarto Belvedere, que fica no ponto mais alto do hotel, com uma super vista panorâmica do Saco da Capela, ofurô e poltronas na sala com amplas janelas. Lindo!!
O café da manhã é gostoso, várias opções de bolos, tortas, frios, pães, inclusive tapioca feita na hora com recheio a escolher.
A área da piscina é bonita, com vista para o mar, tem vários sofás, mesas, bar, mas como estava chovendo, as almofadas não estavam no devido lugar. Em um almoço, escolhemos ficar na piscina do hotel e pedir uma porção ali mesmo. Pedimos iscas de peixe ao molho tártaro, R$ 75, achamos caro pela quantidade, sabor e apresentação.

Centro histórico
Conhecido como Vila, encontram-se os restaurantes, bares e lojas.

Praia do Saco da Capela
Cartão-postal, repleta de veleiros e lanchas que ficam ancoradas na marina ou em frente aos hotéis.

Engenho D’Água
Em frente à praia, está localizada a fazenda Engenho D’Água, construída no século XVII, grande produtora de açúcar e aguardente na época, tombada em 1945 e ainda guarda muitas características originais.

Praia Itaguaçu
Rodeada por árvores, tem um mar calmo e boa infraestrutura de quiosques, bares e restaurantes, além de ciclovia beirando a praia.

Praia do Perequê
É uma das mais extensas de Ilhabela, e também uma das mais frequentadas por estar em região central e cenário de shows e eventos.

Praia do Barreiros
Fica bem ao lado direito do Mirante do Barreiros, de onde é possível apreciar uma bela vista do norte da ilha e Yatch Club de Ilhabela. Também é por ali que ficam os navios de cruzeiros que fazem escala na Vila.

Praia das Pedras Miúdas
Tem esse nome por causa da areia branca, pequenas pedras e águas cristalinas. É a primeira praia no sentido sul da ilha (lado direito a partir da balsa).

Ilha das Cabras
Um dos ilhotes do arquipélago e um dos pontos mais visitados, em frente à Praia das Pedras Miúdas. Aqui encontram-se diversas espécies de peixes e outros habitantes marinhos, além da estátua de Netuno, por isso, é a favorita dos mergulhadores.

Copacabana Beer
Inspirado nos tradicionais restaurantes cariocas, fica na Praça Coronel Julião, 47. Para nossa primeira refeição na ilha, pedimos pão com manteiga, R$ 5, de couvert e peixe inteiro do dia para duas pessoas com molho belle muniere, batatas sautees e arroz branco, R$ 95.

Creperia N’areia
Deixamos para comer a sobremesa aqui, crepe!! Pedimos de nutella com morangos e sorvete, R$ 25.

Bar SP
Na R. Dr. Carvalho, 98, com vista para o Canal de São Sebastião, mesas na calçada e cardápio que imitam o famoso jornal paulistano. Serve petiscos de boteco, pratos com frutos do mar e pizzas. Escolhemos a linguiça na frigideira direto de Bragança Paulista que acompanha vinagrete, farofa e pães, R$ 44,90. Para beber, caipirinha.

D’aqui Doces e Sorvetes
Na Rua Padroeira, 19, vimos a sorveteria e fomos lá experimentar. Gostamos tanto que no dia seguinte voltamos!! O sorvete é self-service com sabores diferentes e deliciosos. O de tiramissu é bom demais. Os doces também são gostosos, mas a torta que pedimos achamos um pouco enjoativa.

Manapani
Andando pela praia, decidimos almoçar por ali, na Praia do Campo de Aviação. Um quiosque com mesinhas na areia de frente para o mar. Mesmo com ventos e garoando, o lugar não estava vazio. Pedimos caipirinhas, isca de abadejo (tiras de filé de abadejo, temperado com limão e sal, passado na farinha e frito, acompanha molho tártaro), R$ 50,60, e pastel aperitivo de camarão com catupiry, R$ 31,90.

O Caminho da Pizza
O que era só o galpão abandonado ao lado da pousada da família, transformou-se em uma charmosa e aconchegante pizzaria. As pizzas são servias na pedra, com massa fina e crocante, cortadas em 16 pedaços para serem saboreadas com as mãos, portanto, não disponibilizam pratos e talheres!!
Pedimos meia salmão defumado (molho de tomate, cream cheese, parmesão, lascas de salmão defumado temperado com alecrim, molho suíço e mostarda em grão), R$ 70, e meia carpaccio (molho de tomate, mozzarella, carpaccio, molho de alcaparras e parmesão, R$ 68. Para sobremesa, meia maça e meia banana Brasil.
Fica na R. José J. da Silva, 272 – Itaquanduba.

Restaurante Manjericão
Nossa última refeição na ilha foi em meio à natureza. Chegamos cedo para almoçar, então não tinha quase ninguém, podendo assim escolher lugar, sendo assim, sentamos na área externa.
Para começar, pedimos salada de palmito e folhas (palmito, alface americana, alface crespa e rúcula acompanha molho de azeite de ervas frescas), R$ 28,20.
Já tinha visto na internet e gostamos do filé à manjericão (filé mignon à milanesa recheado com catupiry, presunto e champignon, acompanha arroz à piemontesa e batata noisete), R$ 98,90. O prato serve duas pessoas. Pedimos ainda sucos e petit gateau. Fica na Avenida Força Expedicionária Brasileira, 20.